“A maior balela do mundo é ficar ofendendo político e fazendo junção de até 15 pessoas”, critica vereadora Clarice Morche

0
60

Durante a sessão ordinária na Câmara de Vereadores, realizada na segunda-feira (26), a vereadora Clarice Morche de Oliveira (PDT) aproveitou seu espaço para fazer um “desabafo” e responder à supostas críticas feitas contra ela e os colegas do legislativo.

Isso pode causar um certo impacto, porque quando a população quer nos cobrar parece legítimo. Quando quer nos detonar, parece legítimo. Mas eu tenho acompanhado empresários fazendo reuniões, jantas e inclusive escancaram em rede social. Eu contei o número de pessoas em uma janta de uma empresária aqui de Panambi com 12 mulheres. Aí pode, não tem problema. Estavam na carreata de abrir o comércio, ‘os políticos fecharam o nosso comércio e os vereadores de Panambi não fazem nada’“, afirmou a pedestista, sem especificar quem seria a empresária.

A vereadora afirmou que “não há fundamento” no empresário que participa de carreatas contra o fechamento do comércio e que continua a fazer festas e aglomerações.

Inclusive, esses empresários tiveram óbitos nas suas famílias e estampam as suas festinhas em rede social. Mas são os primeiros a dizer que nós, políticos, somos incompetentes e deixamos fechar os seus negócios. A maior balela do mundo é ficar ofendendo político e fazendo junção de até 15 pessoas.

Para Clarice, os empresários possuem as mesmas responsabilidades de não promover aglomerações, assim como as demais pessoas que fazem parte da nossa comunidade, e deveriam ser exemplo neste sentido.

Me dá nojo disso, porque estão simplesmente esbanjando e fazendo festinhas sem nenhuma culpa, enquanto continuam os casos e pessoas morrendo. Então fica fácil jogar para o político. Mas não estão nem aí em expor as suas festinhas. E eu não aceito”, conclui.