Camponeses e agricultores familiares fazem manifestação em frente à Secretaria da Fazenda em Porto Alegre

0
36

Agricultores e camponeses ocuparam, na manhã desta quarta-feira (4), as duas entradas do prédio da Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul (Sefaz), em Porto Alegre. O intuito da ação, conforme o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), é reivindicar auxílio aos trabalhadores do campo que foram afetados pela seca no Estado. O MST estimou que 700 pessoas participaram do ato.

Conforme o movimento, as famílias agricultoras vêm sofrendo com a estiagem há mais de três anos seguidos. Eles pedem pela liberação de auxílio e de crédito emergencial que devem ser destinados para amenizar os impactos da seca no Estado.

O governo já havia anunciado a liberação de crédito emergencial, entretanto, o movimento alega que não foram apresentadas informações concretas sobre isso, como número de famílias beneficiadas e data de liberação desse crédito.

A Sefaz informa que acompanha a manifestação dos agricultores e orienta que servidores mantenham atividades de forma remota. Não há prejuízo aos serviços. Em relação ao auxílio, a Casa Civil do Estado comunica que a expectativa é de que o encaminhamento seja dado até o final de maio.

Além do MST, participam do ato integrantes da União das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes), da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf), do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Rio Grande do Sul (Consea-RS), do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT-RS).

Fonte: G1