Com nove mortes desde o início do ano, PRF faz alerta aos motoristas

0
29

Agentes da 10ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, com sede em Ijuí, fazem um alerta à população diante da quantidade de acidentes com mortes na região. Em pouco mais de um mês, foram nove mortes, três delas em Panambi e uma em Condor.

“Bastante atípico mesmo e bastante preocupante os números apresentados no início de 2021 em relação à acidentalidade”, afirmou o chefe do Núcleo de Policiamento e Fiscalização da 10º Delegacia da PRF, Vilmar Keske, em entrevista ao programa Alô Comunidade, na Rádio Sulbrasileira.

Durante 2020, 17 pessoas morreram na área de abrangência da 10ª Delegacia. “Tivemos nove mortos em menos de quarenta dias. Ou seja, já passamos 50% do total do número de mortos registrados durante todo o ano passado”, ressaltou.

“É um alerta muito grave que se acendeu em relação à segurança viária. E nós precisamos mudar esse número. Ou caso contrário vamos registrar um ano bastante expressivo em relação às vítimas de acidente de trânsito”, alerta Keske.

Condutas impróprias

O policial da 10ª Delegacia da PRF André Peringer destacou que entre as principais condutas que causam acidentes estão a falta de atenção e o excesso de velocidade.

“No caso do acidente de domingo [que resultou na morte de uma taxista na BR-285, em Panambi, neste domingo (7)] se verificou que a principal causa foi o excesso de velocidade. São condutas que podem ser evitadas e nós podemos mudar no nosso dia-a-dia como condutores para evitar ou minimizar esses acidentes”, afirma.

Sobre a falta de atenção, Keske orienta os motoristas a descansar em viagens mais longas, e aproveitar esses momentos para conferir as mensagens no celular e redes sociais.

“Você precisa ter um momento durante o deslocamento que vai tirar sua atenção constante do trânsito, uns 15 ou 20 minutos de parada a cada duas horas ou 150 ou 200 quilômetros.”

Os policiais reforçam o alerta de evitar imprudências no trânsito, principalmente o excesso de velocidade. “As pistas em alguns pontos não estão em boas condições, aí a população reclama. Mas se restaura a via, a pessoa excede a velocidade que vem causar a morte. Nós precisamos adotar a postura de cumprir as leis, independente de estarmos ou não sendo fiscalizados. As leis precisam ser cumpridas. Podemos não concordar com certas leis, mas não podemos descumpri-las por isso.”

Vítima de capotamento na BR-285 é enterrada em Ijuí

Familiares e amigos de Silvana Andréia França Meinem – morta em um acidente na BR-285, em Panambi – despediram-se da taxista nesta segunda-feira (8). O velório ocorreu na Funerária Lupatini e o sepultamento no Cemitério Jardim.

Silvana conduzia um táxi HB20 em direção a Ijuí até perder o controle do veículo, sair da pista, colidir em árvores e capotar. Ela estava sozinha no veículo.

Conforme informações apuradas pela reportagem, Silvana completaria 46 anos nesta segunda-feira (8).