Defesa pede que mulher acusada de jogar recém-nascida de ônibus vá a júri popular

0
242
Foto; IjuÍNews

O advogado criminalista Guilherme Kuhn soltou nota na qual manifesta o desejo seu e de sua cliente, Andrieli Balbueno, de 21 anos, presa preventivamente, em tese, por ter praticado tentativa de homicídio triplamente qualificado, após dar à luz dentro de um ônibus em trânsito pelo perímetro urbano de Panambi  e jogado a recém-nascida pela janela, que o caso vá a júri popular.

Nota da defesa de Andrieli Balbueno da Rosa


“Foi entregue ontem, quarta-feira (04.05.2022), no processo que tramita em Panambi-RS, pedido expresso da defesa da acusada Andrieli Balbueno da Rosa para que Andrieli seja submetida a julgamento pelo Tribunal do Júri.


É vontade da acusada e da Defesa que Andrieli seja julgada o quanto antes, perante as pessoas, efetivamente, responsáveis pelo julgamento, para que possa, finalmente, contar a sua história e narrar o fato com todas as suas circunstâncias.


Desde o início deste caso, muitos julgamentos precoces foram direcionados por parte de pessoas que sequer conhecem Andrieli e não sabem por tudo o que ela passou. Suposições, presunções, achismos, preconceitos e, inclusive, machismo estão presentes neste processo, o que será demonstrado no dia do julgamento.


Provas importantes serão apresentadas pela defesa, com o que se tem a segurança e a tranquilidade da improcedência da acusação.
É preciso dizer: venham fortes! Muito fortes! Porque a defesa irá ainda mais.”


Guilherme Kuhn | Advogado Criminalista (OAB-RS n. 109.755)