Dois casos de injúria registrados em Panambi

0
54

Uma mulher acionou a Brigada Militar na tarde do domingo (27) para denunciar que foi vítima de injúria.
Na sua versão, o condutor de um automóvel Gol passou por ela na Rua 25 de Julho, e passou chamá-la de ” Ladrona”. A vítima disse que não sabe o nome do acusado com quem tem um desacordo comercial, mas repassou aos policiais militares a placa do veículo.
O caso passa para o setor de Investigações da Policia Civil que vai tratar a ocorrência como ” injúria”.

Outro caso de injúria foi registrado na tarde do domingo (28) na Rua Taquara, Bairro São Jorge em Panambi.
A vítima informou que o companheiro estava bastante alterado em razão de ter ingerido bebida alcoólica e a chamou de “ vagabunda” na frente dos filhos.
Para os policiais militares que estiveram no local, a vítima informou que não deseja representar, mas, apenas quer deixar o fato registrado com Boletim de Ocorrência.
O crime de injúria consta no Código Penal:
Art. 140 – Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro:
Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.
1º – O juiz pode deixar de aplicar a pena:
I – quando o ofendido, de forma reprovável, provocou diretamente a injúria;
II – no caso de retorsão imediata, que consista em outra injúria.
2º – Se a injúria consiste em violência ou vias de fato, que, por sua natureza ou pelo meio empregado, se considerem aviltantes:
Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa, além da pena correspondente à violência.
3o Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência:
Pena – reclusão de um a três anos e multa.