Entrega atrasa e lote de vacinas contra a Covid para crianças deve chegar na tarde de sexta ao RS

0
58
Vacinas serão aplicadas em crianças de 5 a 11 anos — Foto: SES/Divulgação

As primeiras doses pediátricas de vacinas Covid-19 para imunização de crianças de 5 a 11 anos devem chegar ao Rio Grande do Sul por volta das 13h15 desta sexta-feira (14), segundo a Secretaria Estadual da Saúde.

A chegada sofreu dois atrasos: inicialmente estava prevista para 0h45, depois foi adiada para 8h40. Pouco depois desse horário, a secretaria informou que um novo cronograma havia sido enviado pelo Ministério da Saúde, informando uma nova previsão, 13h15.

Conforme o governo, o ministério informou precisou reorganizar a logística de distribuição pois houve casos de Covid na tripulação de um voo.

O lote com cerca de 59 mil doses da Pfizer chegará pelo Aeroporto de Porto Alegre.

A imunização, em todo o estado, deve começar na próxima quarta-feira (19). Para a aplicação do imunizante, não será exigida receita médica. Apenas um documento de identificação oficial da criança, para fins de registro, e o acompanhamento de pais ou responsáveis.

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (SES), a imunização deve começar pelo grupo prioritário, como crianças com comorbidades e deficiências permanentes. Na primeira etapa, serão atendidas 96.427 meninos e meninas com alguma doença como hipertensão, diabetes ou asma, além de imunossuprimidos. Depois, serão atendidas crianças de 8 a 11 anos sem comorbidades.

Em janeiro, as crianças de 11 anos sem comorbidades; em fevereiro, crianças de 9 a 10 anos sem comorbidades; e em março, crianças de 8 anos sem comorbidades.

Os locais de vacinação serão separados dos adultos, em uma sala exclusiva com referências lúdicas para recepção de meninos e meninas e seus responsáveis, que deverão permanecer no local por 20 minutos.

Intervalo, composição e dosagem específicos

Conforme o Ministério da Saúde, o esquema vacinal para crianças terá o intervalo de oito semanas. O imunizante tem dosagem e composição diferentes da que é utilizada na dose para os maiores de 12 anos.

A vacina para crianças será aplicada em duas doses de 0,2 ml (equivalente a 10 microgramas). A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas.

O lote de 1,2 milhão de doses é a primeira remessa das 4,3 milhões de doses pediátricas da farmacêutica americana que devem ser entregues ao governo federal ainda em janeiro.

Além das unidades de janeiro, 7,3 milhões devem ser entregues em fevereiro e outras 8,4 milhões em março. Até o fim de março, o Brasil deve receber 20 milhões de doses da vacina infantil.

“Apesar de recente, essas vacinas têm sido aplicadas nos principais sistemas de saúde do mundo. Mais de 8 milhões de doses foram aplicadas nos Estados Unidos, e nas crianças de 5 a 11 anos não têm sido notificados eventos adversos maiores. Portanto, até o que nós sabemos de momento, existe segurança atestada não só pela Anvisa mas também por outras agências regulatórias”, disse o ministro Marcelo Queiroga.

Fonte: G1 RS