Estado apresenta novo sistema de monitoramento da Covid-19 nesta sexta-feira (14)

0
96

O Governo do Estado apresenta, na tarde desta sexta-feira (14), o novo sistema de monitoramento da pandemia no Rio Grande do Sul. O anúncio será transmitido ao vivo a partir das 16h30 pela SB Comunicações durante o programa Panorama Geral.

Conforme o governo, o modelo, que substitui o modelo de Distanciamento Controlado, entra em vigor neste sábado, dia 15 de maio.

Nas últimas semanas, o sistema foi apresentado a deputados, prefeitos, lideranças empresariais e especialistas da saúde.

“Ao longo deste um ano de enfrentamento da pandemia, foram necessários ajustes no Distanciamento Controlado, como a criação da salvaguarda quando tivemos a mais grave onda de casos e internações, em fevereiro, mas mesmo no ano passado houve outras mudanças necessárias para que pudéssemos ter as restrições adequadas ao momento a partir de 11 indicadores e uma fórmula matemática, mas que acabou tornando-o complexo”, afirmou o Governador Eduardo Leite em uma das apresentações.

Leite defende que o atual modelo funcionou até o momento. Porém, crê que que é possível um sistema mais amplo e aberto, com um formato “mais simplificado”.

A SB Comunicação preparou um resumo sobre as principais mudanças apresentadas pelo Governo do Estado a partir do material já divulgado.

Protocolos gerais

Uma das principais propostas do novo sistema é simplificar os protocolos.

O Governo do Estado definirá protocolos gerais que devem ser obedecidos por toda a população gaúcha.

São regras básicas, entre elas:

  • Usar máscara, cobrindo boca e nariz;
  • Manter no mínimo 1 metro de distância de outras pessoas;
  • Garantir a ventilação e circulação do ar, com portas e janelas bem abertas ou sistema de renovação de ar;
  • Limpar bem as mãos e as superfícies com água e sabão, álcool 70% ou similar;

Há também protocolos gerais no trabalho e de atendimento ao público:

  • Realizar busca ativa de trabalhadores com sintomas respiratórios;
  • Assegurar o isolamento domiciliar para trabalhadores com suspeita ou confirmação de Covid-19;
  • Controlar e respeitar a lotação máxima permitida nos ambientes;
  • Disponibilizar álcool 70 ou similar para limpeza das mãos;
  • Fixar cartazes com lotação máxima e uso obrigatório de máscara na entrada dos ambientes e em locais de fácil visualização;
  • Definir e respeitar fluxos de entrada e saída de clientes e trabalhadores para evitar aglomeração;

Protocolos de atividades

O Estado também definirá protocolos específicos para atividades. Elas também serão obrigatórias para todos os municípios gaúchos.

Serão regras mínimas além das gerais, por exemplo, a proibição de torcedores em um estádio durante uma partida de futebol ou consumo de bebidas em pé em bares e restaurantes. No entanto, cabe ressaltar que até o momento nenhum dos dois exemplos citados de fato estarão nestes protocolos.

Além disso, haverá determinações variáveis por região, acionadas dependendo da gravidade e do risco da pandemia em todo o estado. Neste caso, as 21 regiões estarão autorizadas a ajustar estas regras variáveis e adequá-las conforme a sua realidade, desde que pelo menos 2/3 dos municípios da região concordem com elas.

Na Região Covid de Ijuí, por exemplo, pelo 13 dos 20 municípios deverão chegar a um acordo para implementar os protocolos variáveis.

Respeitadas estas obrigatoriedades, cada município vai elaborar seu decreto com protocolos obrigatórios e as regras acordadas com a região. Neste caso, os gestores municipais terão a liberdade de adotar normas mais restritivas que as determinadas pela região e o estado.

Mas, para isso, o município é obrigado a elaborar e apresentar um Plano de Fiscalização para garantir que os seus protocolos presentes no decreto sejam obedecidos. Se este plano for compatível com os protocolos, as regras entram em vigor. Porém, caso não seja aprovado, o município terá que seguir o protocolo de atividade variáveis do governo do  estado.

Monitoramento

Mas, como será o sistema de monitoramento de cada região sem a classificação de bandeiras do Distanciamento Controlado.

Conforme o governo do Estado, uma equipe técnica do grupo de trabalho Saúde Comitê de Dados fará a análise do quadro da pandemia, com acompanhamento diário da situação das 21 Regiões Covid, das sete macrorregiões e do Rio Grande do Sul. Por não serem pré-fixados, haverá uma gama de informações para ajudar a equipe a identificar novas tendências de crescimento.

Um painel com atualizações diárias e boletins de cada região estarão presentes em um novo portal, que será divulgado nesta tarde.

Aviso, alerta e ação

No lugar do sistema de bandeiras, entram as “três as”: aviso, alerta e ação. Entenda:

• Aviso: quando detecta uma tendência, o GT Saúde emite um aviso para a equipe técnica da região. A partir daí, a região deverá redobrar a atenção para o quadro da pandemia.

• Alerta: quando detecta uma tendência grave, o GT Saúde informa o Gabinete de Crise sobre a necessidade de emitir um alerta para a região. A partir daí, o Gabinete de Crise decide se deve emitir ou não esse alerta para a região, que seguirá sendo monitorada.

• Ação: se o Gabinete de Crise decidir emitir um alerta, a região terá 48 horas para responder sobre o quadro regional da pandemia e apresentar uma proposta de ações a serem tomadas. Se a resposta da região for considerada adequada, a proposta é aplicada imediatamente, e a região segue sendo monitorada pelo GT Saúde. Caso a resposta não seja adequada, o Estado poderá intervir e estipular ações adicionais a serem seguidas.

Com informações do Governo do Rio Grande do Sul