Fábrica clandestina de cigarros mantinha 16 trabalhadores enclausurados em Triunfo

0
54

Vítimas foram resgatadas após serem encontradas pela Polícia Federal na Operação Tavares

Dezesseis estrangeiros foram encontrados, na tarde desta terça-feira, trabalhando em condições análogas à escravidão em uma fábrica de cigarros clandestina, no município de Triunfo. Segundo a Polícia Federal, que realiza a Operação Tavares, os trabalhadores supostamente paraguaios foram localizados escondidos no subsolo da fábrica, em uma espécie de bunker, onde permaneciam enclausurados.

Conforme a PF, ao chegarem ao Brasil, os estrangeiros tinham os celulares apreendidos pelos líderes do grupo e eram levados à “fábrica”, de onde não poderiam sair até o fim do ciclo de produção. O esconderijo era acessado através de um elevador hidráulico. As vítimas foram resgatadas.

Além do contrabando e falsificação de cigarros, a Operação Tavares investiga a organização criminosa por cooptar cidadãos paraguaios para trabalharem na produção clandestina de cigarros em condições análogas à escravidão. 

Conforme apurou a PF, o grupo teria um faturamento mensal de até R$ 50 milhões. A fabricação clandestina resultava na produção de cerca de 10 milhões de maços de cigarros por mês.Foram apreendidos nesta terça R$ 2.379.732,00 e U$ 260.000,00, em espécie. Foram cumpridos 26 mandados de prisão até o momento. 

No Rio Grande do Sul, a ação aconteceu em Triunfo, Cachoeirinha, Canoas, Gravataí, Novo Hamburgo, Anta Gorda, Vera Cruz, São Leopoldo, Montenegro, Sapiranga, Portão, Balneário Pinhal, Estância Velha, Parobé, Lajeado, Paverama, Alvorada, Capão da Canoa, Santa Cruz do Sul e Porto Alegre. No PR foi em Cascavel. Já em SP ocorreu em Guarulhos, Santana do Parnaíba, Araçariguama e Mairinque.

Fonte: Rede Pampa