Home Notícias diversas FRAUDE NO CONCURSO DA BRIGADA MILITAR QUE ACONTECEU NESTE DOMINGO

FRAUDE NO CONCURSO DA BRIGADA MILITAR QUE ACONTECEU NESTE DOMINGO

0

Os concurseiros deveriam ter entrado na sala de aula com o aparelho celular desligado, lacrado e em um saco plástico transparente no qual seria entregue antes de passar na identificação para te acesso às salas de aula, porém isto não aconteceu.

As provas do concurso Brigada RS que aconteceram neste domingo (30) reuniu milhares de candidatos. De acordo com o documento, as orientações gerais seriam:

a) O candidato terá 03 (três) horas e 30 (trinta) minutos para a resolução da Prova Teórico-Objetiva e preenchimento da Grade de Respostas.
b) Horário de apresentação dos candidatos: 08 (oito) horas e 30 (trinta) minutos.*
c) Horário de fechamento dos portões: 10 (dez) horas.
d) Início das Provas: 10 (dez) horas e 10 (dez) minutos
O candidato só poderá retirar-se do recinto da prova, portando o caderno de questões, após 02 (duas) horas do início. Ao todo, 52.157 candidatos se inscreveram ao concurso Brigada RS, que está ofertando 4 mil vagas imediatas.

Os interessados no cargo de Soldado do concurso Brigada RS precisariam ter nível médio completo, além de Carteira Nacional de Habilitação de, no mínimo, tipo B.

Além disso, é requisito ter idade mínima de 18 e máxima de 25 anos (até o final do período de inscrição) e alturas mínimas de 1,65m (sexo masculino) e 1,60m (sexo feminino). O subsídio na graduação de Soldado da Brigada Militar é atualmente de R$ 4.689,23 além das demais vantagens.

O concurso contou com quatro etapas, sendo de:
Exame Intelectual
Exame de Saúde
Exame de Capacitação Física
Exame Psicológico, composto por duas etapas obrigatórias, Testagem Coletiva e Entrevista Individual, não
necessariamente nesta ordem.

Denúncia
Porém de acordo com centenas de denúncias recebidas no portal Porto Alegre 24 Horas, dezenas de alunos violaram o edital. Com candidatos tiraram fotos para as redes sociais das provas, e alguns inclusive recebiam mensagens via WhatsApp, sendo que claramente no edital afirmava que o candidato não poderia estar portando nenhum objeto no momento da entrada na sala.

Também de acordo com as denúncias, faltou fiscalização da banca fundatec no monitoramento nas salas de aula. Sendo que de acordo com as regras, os concurseiros deveriam ter entrado na sala de aula com o aparelho celular desligado, lacrado e em um saco plástico transparente no qual seria entregue antes de passar na identificação para te acesso às salas de aula, porém isto não aconteceu.

Brigada Militar
De acordo com o comandando da BM, a corporação já está ciente, e convocou a Fundatec para uma reunião emergencial para esclarecimentos nesta segunda-feira (31).

Fonte: POA 24horas

NO COMMENTS

  
 WhatsApp
Sair da versão mobile