Funcionário é morto por chefe dentro dentro de empresa após tomar café fora do horário

0
522

Um homem foi morto por seu chefe durante o expediente, na manhã desta segunda-feira (6), em São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre. De acordo com a Polícia Civil, a motivação do crime teria sido um desentendimento por conta do horário estipulado para o intervalo do café.

Imagens da câmera de segurança da empresa mostram a vítima saindo de uma sala com a mão no peito e cambaleando. Ele passou por um setor em que outros funcionários estavam trabalhando e saiu outra porta.

Em seguida, o homem que, segundo a polícia, é o suspeito do crime foi atrás da vítima, mas não pareceu prestar socorro. A cena ainda chama a atenção de outros colegas que estavam no local.

Em nota, a empresa lamentou profundamente a morte e se solidarizou com a família e com amigos de Marcelo Camilo. A empresa ainda informa que “está prestando toda assistência à família do funcionário, bem como colaborando com as autoridades para elucidar os fatos”.

Segundo o delegado André Serrão, da delegacia de São Leopoldo, o suspeito havia determinado que os funcionários só poderiam tomar café durante uma determinada faixa de horário. Camilo teria ido ao local estipulado para esse intervalo em um horário diferente, o que deu início à discussão. O chefe, então, usou um instrumento para agredir o subordinado.

A polícia abriu investigação para apurar se o objeto usado no crime, uma espécie de chave, era um instrumento de trabalho ou se pertencia ao suspeito.

“O supervisor tinha muitos conflitos com seus funcionários. Inclusive, na semana passada, já teve um atrito com seus funcionários, em que ele tinha proibido veementemente que eles consumissem o café naquele determinado horário e, por isso, foi gerada a desavença, que culminou com esse resultado, que abalou a cidade”, diz o delegado André Serrão.

De acordo com a polícia, o suspeito e a vítima já haviam discutido sobre o horário do café na semana anterior e horas antes do crime. O autor do crime, no entanto, não tinha apresentado comportamento violento na empresa antes do episódio.

Fonte: G1RS