10.4 C
Panambi
20/06/2021

Mulher que havia sido declarada morta em abril morreu de fato nesta sexta

- Propaganda -spot_imgspot_img

Nesta madrugada (21/05), veio a óbito no Hospital São Vicente de Paulo, em Cruz Alta a aposentada Maria Margarete dos Santos Jesus, 62 anos. No dia 22 de abril, ela foi dada como morta, após ter sido atendida da Unidade de Pronto Atendimento de Cruz Alta.
A UPA chegou a entregar a Declaração de Óbito para o registro em cartório. Constava como motivo “morte de causa desconhecida, tipo de morte ignorada”.
A família registrou o óbito, providenciou o funeral com todos os detalhes. Quando a funerária chegava na UPA, foram informados pelo porteiro que a paciente estava viva e recebendo atendimento. Logo após, foi transferida para o Hospital de Caridade de Ijuí, onde permaneceu internada até o dia 13 de maio, sendo levada novamente ao hospital de Cruz Alta.
O médico que conduziu a avaliação deste caso, Sérgio Ruffini afirmou que a paciente voltou a respirar uma hora depois de sofrer uma parada cardiorrespiratória. “Ela voltou a respirar exatamente um hora depois. É o tempo que eventualmente pode acontecer, neste caso, para esta síndrome, a chamada Síndrome de Lázaro, que é a autorressuscitação após manobras de atendimento à parada cardíaca sem sucesso, que foi o primeiro passo”, afirmou o médico. Ele ainda disse que não houve erro médico.
O corpo de Maria Margarete será sepultado às 15h desta sexta-feira no Cemitério Municipal.

  • *Com informações e foto da Rádio Progresso de Ijuí
- Propaganda -spot_img
Últimas notícias
Notícias relacionadas
  
 WhatsApp