Oeste da Ucrânia é atacado pela primeira vez, e forças terrestres russas se reagrupam

0
62

Ataques aos aeródromos militares em Lutsk e Ivano-Frankovsk foram confirmados pela Rússia; conflitos próximos à capital Kiev se intensificam

As forças russas lançaram vários ataques de mísseis na sexta-feira (11) em uma ampla gama de alvos em toda a Ucrânia, causando danos substanciais dentro e ao redor da cidade central de Dnipro, e também atacando aeroportos no extremo oeste do país, que anteriormente haviam sido poupados do conflito.

Houve danos substanciais no aeroporto de Lutsk, no noroeste da Ucrânia, a cerca de 110 quilômetros da fronteira polonesa. O governador da região de Volyn disse que quatro mísseis foram disparados de um bombardeiro russo e duas pessoas foram mortas.

Nuvens de fumaça também subiram do aeródromo militar em Ivano-Frankivsk, no oeste da Ucrânia, que foi atingido por mísseis.

Segundo o Ministério da Defesa russo, “armas de longo alcance de alta precisão atacaram a infraestrutura militar da Ucrânia. Os aeródromos militares em Lutsk e Ivano-Frankovsk foram colocados fora de ação.”

Mais perto de Kiev, os combates se intensificaram no nordeste e leste da capital, depois que os ucranianos interceptaram e atacaram com sucesso uma coluna de tanques russos que avançava na quinta-feira. Essa frente ainda é muito ativa.

Um ataque aéreo noturno no distrito de Brovary, a leste de Kiev, não causou vítimas, segundo as autoridades de Kiev.

As autoridades ucranianas também relataram um ataque com mísseis na cidade de Baryshivka durante a noite, cerca de 70 quilômetros a leste da capital. Segundo informações, 60 apartamentos foram danificados, além de quatro prédios de apartamentos e 10 casas.

A coluna russa que estava sentada por quase duas semanas fora de Kiev agora se dispersou, de acordo com imagens de satélite da Maxar de quinta-feira. As forças parecem estar se reagrupando.

Thomas Bullock, analista sênior da Janes, avaliou que “a tática da Ucrânia de mirar nas linhas de suprimentos funcionou bem, especialmente durante os primeiros 5-10 dias da guerra. Isso se deveu parcialmente às táticas ucranianas e parcialmente à forma como a Rússia estava operando. ”

“Durante os primeiros dias da guerra, as forças russas parecem ter priorizado avançar para garantir objetivos rapidamente. Isso significa que eles não estavam avançando como uma linha de frente coerente, garantindo território à medida que avançam”, disse ele.

“Isso efetivamente permitiu que as forças ucranianas ficassem atrás das unidades mecanizadas avançadas da Rússia e atacassem as colunas de logística que viajavam em estradas inseguras na retaguarda”, complementou.

“Não está claro o quão eficaz essa tática será quando a Rússia começar a reorientar suas forças para uma guerra mais longa após o fracasso em garantir uma vitória rápida”, acrescentou Bullock.

Fonte: CNN Brasil