Pai que matou em delegacia homem que sequestrou e tentou abusar de filha recebe 4 anos no regime aberto

0
99

Após mais de nove horas, chegou ao fim o julgamento de Paulo Rogério Gonçalves Ribeiro, “Paulinho”, acusado de matar Vinícius Fabiani dentro da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, no Bairro Petrópolis, em Passo Fundo.

O crime aconteceu no dia 13 de novembro de 2012 e só foi a julgamento depois de nove anos e oito meses.

Houve debate, réplica e tréplica até que a Juíza Rosali Terezinha Chiamenti Libard deu o veredito final: Paulinho foi condenado a 4 anos de regime aberto.

Os sete jurados avaliaram as teses trabalhadas em plenário e deram o voto decisivo, que resultou na condenação do réu.

O promotor de Justiça Cristiano Ledur e os advogados criminalistas Gabriel Ferreira dos Santos e Tayana Pedroso trabalharam ressaltando de que nenhum motivo daria o direito de Paulinho matar Vinicius.

Créditos: Repórter Bruno Reinehr – Rádio Uirapuru

Para a acusação, Paulinho agiu com consciência e pensou em atacar Vinicius.

Relembre o caso

Tudo começou no dia 13 de novembro de 2012 quando a filha de Paulinho, de 27 anos estacionou seu veículo para deixar o filho, de 11 anos, em uma escola na Vila Rodrigues. Vinícius, armado com uma faca, entrou no carro e obrigou a mulher dirigir até o interior de Passo Fundo.

Segundo informações apuradas na época do ocorrido, o criminoso, que se encontrava em regime semiaberto, chegou dirigir o carro da vítima e, em determinado momento, eles entraram em luta corporal dentro do automóvel, que tombou no Distrito de São Roque, interior de Passo Fundo.

Ele foi preso e conduzido à Delegacia da Polícia Civil, onde Paulinho estava chegando para registrar sobre o ocorrido. Houve mais um desentendimento e Paulinho desferiu um golpe de canivete no coração de Vinícius dentro da delegacia. Ele foi conduzido ao hospital, mas morreu enquanto era atendido.

Fonte: RD Foco/Rádio Uirapuru