Panambi registra mais dois casos de dengue

Mais dois casos de dengue foram registrados em Panambi nesta segunda-feira (5/4). Ao todo, foram três casos confirmados em menos de 24 horas.

Os três casos confirmados são:

1º – Homem de 23 anos, morador do Bairro Fritsch.

2º – Homem de 28 anos, morador do Loteamento Recanto do Sol.

3º – Mulher de 24 anos, moradora do Centro.

Até o momento, o município registrou 23 notificações de casos de dengue. Destas, 13 foram descartadas. Há ainda sete panambienses com suspeita aguardando resultado do exame.

Em entrevista à SB Comunicações, a coordenadora da equipe de endemias da secretaria da Saúde, Carla Regina Schimuneck, afirma que os pacientes apresentam sintomas leves (manchas na pele, febre, dor de cabeça, entre outros).

Carla relembra a situação de Panambi em 2015, quando um óbito foi registrado, e faz um alerta para a comunidade não reviver os mesmos problemas.

Durante 2020, o município registrou 23 casos, a grande maioria no primeiro semestre. O último a ser confirmado foi no final do mês de agosto.

Cuidado

A coordenadora da equipe de endemias pede para a população ficar atenta a presença de larvas de mosquito em calhas, piscinas (especialmente as de plástico), bebedouros de animais, e outros locais onde o Aedes Aegypti costuma depositar os ovos.

Mas, segundo ela, o grande problema está no descarte irregular de lixo.

Recorde em 2020

O Rio Grande do Sul registrou 282 casos conforme o último informativo epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde divulgado no mês de março. A maioria são casos importados, 168, ou seja, pessoas que contraíram a doença em outro estado. Os demais, 114 (40%), são autóctones e contraíram em território gaúcho.

No ano passado, foram 3.619, um dos maiores números em anos. A região de Ijuí – que contempla Panambi e Condor, registrou 198. As regiões de Frederico Westphalen e Santo Ângelo lideraram com 760 e 681, respectivamente.

Além disso, conforme a Secretaria Estadual da Saúde, o Rio Grande do Sul registrou um aumento significativo no número de municípios infestados pelo mosquito Aedes aegypti com base na série histórica iniciada em 2021. Atualmente, 398 – ou seja, 80,1% – são considerados infestados, incluindo Panambi e Condor.

Deixe uma Resposta

  
 WhatsApp