Para cada gaúcho infectado por Covid-19, há 12 casos não notificados, estima pesquisa

0
50

O governador Eduardo Leite apresentou na manhã de hoje os resultados da segunda etapa da pesquisa realizada pelo governo do Estado em parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e outras universidades sobre a prevalência do coronavírus no Estado.

Os testes rápidos foram aplicados em 4,5 mil pessoas entre os dias 25 e 27 de abril em nove cidade, que correspondem a 31% da população gaúcha: Caxias do Sul, Passo Fundo, Ijuí, pelotas, Santa Cruz do Sul, Uruguaiana, Santa maria, Porto Alegre e Canoas.

Seis testes deram positivo, segundo dados da pesquisa, do total de 4,5 mil testes. Isto equivale a um infectado a cada 769 habitantes.

Entre os familiares das pessoas que deram positivo para o vírus no RS (seis), 12 fizeram o teste, e 9 deram positivo. Isto confirma que o teste funciona e, segundo, que há uma transmissibilidade alta no ambiente domiciliar, afirmou o reitor da Universidade Federal de Pelotas.

Porto Alegre é a cidade que menos tem gente relatando sair de casa, segundo a pesquisa. Em Ijuí, Passo Fundo e Santa Cruz, 1/3 da população relatou sair de casa. São as três cidades com maior taxa. Este dado serve como sinal vermelho e base para decretos.

De acordo com o novo levantamento, para cada caso de Covid-19 notificado no RS, estima-se que existam entre 5 e 26 casos não notificados.

Para cada 1 milhão de habitantes no Rio Grande do Sul, estima-se que existam entre 500 e 2.900 casos reais de Covid-19 e apenas 108 casos notificados. Ou seja: mesmo no cenário mais conservador, cada caso notificado representaria cinco subnotificações. “A pesquisa foi desenhada para enxergar o iceberg como um todo, muito além da sua parte visível”, diz o epidemiologista Pedro Hallal, coordenador do projeto e reitor da UFPel.

Considerando a margem de erro, os resultados são similares aos apresentados na primeira fase do projeto, divulgada em 15 de abril, que apontou sete subnotificações para cada caso confirmado de Covid-19 no RS. O próximo resultado — da terceira fase — deve ser divulgado em cerca de 15 dias. 

Os dados obtidos no atual estágio da pandemia são similares aos coletados em outros países como Áustria e Islândia. Eles se referem exclusivamente ao estado do Rio Grande do Sul, mas o EPICOVID19 também será replicado no Brasil inteiro. A previsão é de, a partir de 5 de maio, coletar amostras em 133 cidades em todos os estados. Em cada fase, serão realizados mais de 33 mil testes, totalizando quase 100 mil ao final das três fases previstas.