12.4 C
Panambi
15/06/2021

Polícia Civil pede prisão de motorista após acidente na BR-386, em Lajeado

- Propaganda -spot_imgspot_img

A 19ª Delegacia de Polícia Regional de Lajeado solicitou a prisão de uma motorista envolvida em um acidente envolvendo três veículos na BR-386, em Lajeado, registrado na manhã desta segunda-feira (17).

O fato ocorreu no quilômetro 344 da rodovia, no Bairro Olarias, por volta das 14h50.

A mulher em questão, de 34 anos, estava em um Fiat Uno, com placas de Cruzeiro do Sul, acompanhada da filha de 2 anos.

Com o impacto, a motorista ficou presa nas ferragens e precisou ser removida pelo Corpo de Bombeiros. Ela foi encaminhada ao Hospital Bruno Born, de Lajeado, mas, devido à gravidade dos ferimentos, foi transferida ao Hospital de Pronto Socorro de Canoas. Já a criança foi atendida com ferimentos leves e recebeu alta.

Os demais motoristas envolvidos na colisão, uma Hyundai Tucson, com placas de Ijuí, e uma carreta, de Anta Gorda, saíram ilesos.

No entanto, após o acidente, começou a circular um vídeo nas redes sociais que teria sido gravado pela motorista.

“Vamos se matar?”, pergunta a mulher para a criança. “Vamos lá então (sic). Dá tchau para o papai.”

“Não quero”, responde a criança.

“Diz ‘tchau pai, é a última vez que tu me vê, pai. Diz ‘tchau, papai, adeus, até nunca mais. Então vamos lá pra se matar?”, a mãe fala.

Diante do fato, a responsável pela Delegacia Regional, Shana Luft Hartz, afirmou ao Grupo Independente e ao portal Agora no Vale que a polícia encaminhou à justiça o pedido de prisão e aguarda análise da solicitação para a mulher ser presa.

“Analisando os fatos no plantão, foi registrada a ocorrência por tentativa de homicídio em relação a criança e solicitada a prisão preventiva assim que ela sair do hospital”, afirmou a delegada em entrevista à Rádio Independente.

A delegada ainda afirmou que a mulher teria tentado tirar a própria vida e a da filha após ter ficado sabendo que o pai da criança estava em um novo relacionamento. No entanto, a motorista não aceitou o fato e disse a familiares que faria o homem “sentir a dor que estava sentido”.

“Ela será enquadrada na tentativa de homicídio qualificado, primeiro porque é mãe, segundo pelo motivo fútil, pois ela não concorda com o fim do relacionamento e para punir o pai quer lesionar a filha”, explicou.

A Polícia Civil segue as investigações. O pai da criança e alguns familiares já foram ouvidos. Conforme a polícia, a mãe não tinha histórico de doenças associadas com depressão. “É uma coisa que impacta, não é comum ver a pessoa atentar contra a vida do filho, o normal é a mãe tentar proteger o filho, o que não é o caso, infelizmente”, destacou.

*Com informações da Rádio Independente e Agora no Vale

- Propaganda -spot_img
Últimas notícias
Notícias relacionadas
  
 WhatsApp