Prefeito anuncia decreto com novas restrições para impedir avanço da pandemia

0
52

Em entrevista exclusiva à SB Comunicações, o prefeito Daniel Hinnah afirmou que o município divulgará um novo decreto com mais restrições para conter o avanço da pandemia da Covid-19 em Panambi.

“Nos surpreendemos bastante com o resultado da última sexta-feira, com 114 novos casos, em um momento que nós estávamos com uma expectativa de estabilização. Então, a tendência é que seja editado um decreto municipal com algumas restrições nas atividades de maior risco”, afirmou Hinnah.

Entre as medidas anunciadas pelo prefeito estão as restrições para a realização de eventos e para a prática de esportes coletivos – que haverá suspensão de autorização por alguns dias.

“Além das medidas que já estavam sendo tomadas, vai ser suspenso esse tipo de atividade para os próximos dias”, reforçou.

Hinnah também fez um alerta e disse que a situação é “crítica”, não só em Panambi, mas em toda a região. No município, a cada 50 pessoas que testam positivo para a doença, uma morre.

O prefeito acredita que as restrições devem durar por pelo menos duas semanas. “Nós tentamos evitar que as medidas prejudicassem setores econômicos, mas não há como deixar continuar a aumentar o número de casos, porque vidas são perdidas.”

Ele reforça que a fiscalização está atuante no município, aplicando inclusive multas. Somente neste final de semana, 11 pessoas foram multadas por não estarem utilizando máscaras. O valor da multa é de R$ 2 mil. Também foram mais de 52 abordagens e identificadas diversas denúncias. “Isso nos entristece porque temos que agir com a força quando poderia ser feito a conscientização.”

No entanto, a população segue realizando aglomerações. “É lamentável, mas é uma realidade que não é só do nosso município. Nós temos no Brasil inteiro o ser humano negando aquilo que está evidente. No trânsito, quando a gente anda precisamos obedecer regras, ou vão acontecer acidentes à cada esquina. Na pandemia, a gente tem visto que muitas pessoas resistem a cumprir as regras mais básicas. A maioria toma os cuidados e tem que ser dito isso. Só que aqueles que desrespeitam é que precisam sofrer as consequências, mas em uma pandemia isso não acontece, porque às vezes quem sofre a consequência é quem está se cuidando.”