Previsão de chuva até domingo (18) e tempo seco na próxima semana

0
13

Previsão de chuvas significativas em diversas áreas no Rio Grande do Sul, de acordo com o Boletim Integrado Agrometeorológico nº 15/2021, divulgado pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), em parceria com a Emater-RS e o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).

Na sexta-feira (16) e sábado (17), o deslocamento de uma frente fria vai provocar chuva em todas as regiões, com chance de temporais na Metade Norte. No domingo (18), o ingresso de ar seco vai determinar o predomínio do tempo firme na maior parte do RS, somente os setores Norte e Nordeste permanecerão com muita nebulosidade, com pancadas de chuva ao longo do dia.

Entre a segunda (19) e quarta-feira (21), o tempo seco seguirá predominando na maior parte das regiões, somente no Nordeste Gaúcho a circulação de umidade do mar para o continente manterá a variação de nuvens, com rajadas de vento e chuvas isoladas.

Os volumes esperados deverão oscilar entre 10 e 30 mm na maioria das regiões do Estado. Somente em partes do Planalto, Vale do Taquari, Serra do Nordeste e no Litoral Norte os valores oscilarão entre 35 e 50 mm.

As culturas no RS

A colheita da soja avançou significativamente por mais uma semana, se encaminhando para o final em algumas regiões. Propriedades menores no Norte do Estado já estão encerrando a atividade, restando grandes áreas. Na região Sul, produtores encontram dificuldades de contratação de fretes devido à alta procura e também a concorrência com os produtores de arroz. Isto tanto para caminhões de média capacidade, com 18-20 toneladas como os de grande capacidade, de até 40 toneladas. Na região de Ijuí, à medida que a colheita avançou, a umidade dos grãos colhidos baixou rapidamente, impactando na quebra de grãos na trilha, principalmente nos horários mais quentes do dia. A umidade da massa de grãos chegou próxima a 10%, considerada muito baixa para a realização da colheita, pois causa perdas de grãos pela debulha de vagens na plataforma de corte e diminuição do peso total do produto colhido. A diminuição da umidade no solo e aumento da umidade relativa do ar provocou maturação mais rápida e desuniforme nas cultivares tardias, causando aumento de grãos verdes e diminuição de peso dos grãos maduros. Na região de Santa Rosa, parte dos produtores estão faturando o produto já na entrega; aproximadamente 80% da produção. 

Na cultura da oliveira, a colheita foi retomada na região de Bagé, e deve se prolongar por mais uma semana. A safra é maior que a anterior, mas o rendimento do azeite está abaixo do esperado. Em Cachoeira do Sul, a colheita apresentou bom rendimento, com índices de até 1,3 mil quilos por hectare. Na região de Porto Alegre, a colheita está encerrando, com redução da produtividade devido principalmente a chuvas intensas ocorridas no final de agosto, associada a escassez de chuvas em dezembro.

Erva-mate em produção no Estado. Na região de Erechim, onde estão em produção 6.822 hectares, a procura está maior que a oferta. Na de Soledade, ervais apresentam boa brotação, favorecidos pelas condições climáticas favoráveis ao crescimento. Produtores preparam áreas para o plantio. Na região de Passo Fundo, as mudas estão em processo de desenvolvimento vegetativo no viveiro; primeiros lotes em rustificação. Plantios começam de forma tímida e lenta, aguardando maior volume de chuvas para incrementar a umidade do solo. A industrialização começou a reagir positivamente em quantidade.

A partir de 15 de abril a colheita, o transporte e a comercialização do pinhão estão liberados no Rio Grande do Sul. Na região de Passo Fundo, a produção da safra será menor do que o normal devido à forte estiagem e calor excessivo no verão, que proporcionou o abortamento dos frutos e maturação prejudicada pela desuniformidade e tamanho da semente. Porém, maior comparada à safra do ano passado, que foi com baixíssima produção, assim como na região de Caxias do Sul, onde estima- se que se colha entre 30 e 100% a mais que no ano anterior. Variedades mais precoces estão em maturação e debulha; mais tardias em desenvolvimento da semente. As pinhas e os pinhões apresentam boa qualidade e sanidade.

Conforme o Irga, a colheita de arroz no Rio Grande do Sul se encaminha para o final. 771.374 hectares dos 945.940 hectares semeados já foram colhidos, o que representa 81,55% da área total. A produtividade média é de 8.885 quilos por hectare. Três regionais estão com mais de 80% da área colhida. É o caso da Planície Costeira Externa, com 87,83% (94.245 ha). A Fronteira Oeste com 86,06% (239.549 ha) e a Campanha com 82,63% (105.538 ha). Todas as demais regionais já ultrapassaram os 70%.

Fonte: Governo do Estado