Programa Juro Zero entra em operação nesta terça-feira (01)

0
110

Microempresas, empresas de pequeno porte e microempreendedores individuais (MEIs) já podem acessar as operações de crédito que terão os juros pagos pelo governo do Estado do Rio Grande do Sul. A partir de terça-feira (1º de fevereiro), o Banco Regional de Desenvolvimento Econômico do Extremo Sul (BRDE), por meio de uma rede de entidades conveniadas, começa a receber os pedidos de financiamento para capital de giro. O programa Juro Zero tem como objetivo incentivar os empreendimentos para a retomada do crescimento da economia no Estado.

Para empresas de pequeno porte (faturamento anual de até R$ 4,8 milhões), os financiamentos podem alcançar até R$ 100 mil, enquanto as microempresas (faturamento de até R$ 360 mil/ano) terão disponíveis linhas de crédito com valor de até R$ 30 mil. Para ambos os casos, o prazo de financiamento é 36 meses, incluindo três meses de carência. Microempreendedores individuais (MEIs, com faturamento anual de até R$ 81 mil) poderão acessar até R$ 10 mil e também terão três meses de carência e outros 12 meses para amortizar o valor financiado.

Para viabilizar o acesso de um maior número de interessados ao financiamento, o BRDE contará com a parceria de uma rede de cooperativas de crédito que atuam nas mais diferentes regiões, todas em condições de atender nas respectivas agências e pontos de atendimento a demanda a partir de terça-feira. Integram a relação de conveniadas as cooperativas vinculadas aos sistemas Cresol, Sicredi, Sicoob e Unicred.

Ao realizar o lançamento do programa Juro Zero em 20 de janeiro, o governador Eduardo Leite destacou o esforço do governo em concentrar o apoio aos empreendedores, especialmente os pequenos. “Nosso povo é vocacionado para o empreendedorismo e estamos avançando para sermos um Estado cada vez mais acolhedor e parceiro de quem empreende e gera emprego, renda e desenvolvimento”, afirmou Leite na ocasião.

Reservando R$ 100 milhões em recursos do Estado para custear os juros dos financiamentos, o governo estima que há potencial para mais de 20 mil operações de crédito por parte de microempresas, empresas de pequeno porte ou MEIs. Além da possibilidade de acesso ao crédito, os empreendedores que aderirem ao programa Juro Zero terão a oportunidade de receber consultoria e capacitações do Sebrae. A instituição oferecerá acompanhamento aos empreendimentos com conteúdo e informações estratégicas para a tomada de crédito consciente, com o objetivo de reduzir os riscos de inadimplência e ampliar a sustentabilidade financeira dos negócios.

Fonte: Escritório Líder