Quase 58% da população brasileira está totalmente imunizada contra a Covid

0
30
O Distrito Federal começou a vacinar pessoas com 49 anos a partir de hoje. A vacinação contra a Covid-19 começou no dia 19 de janeiro e o DF já recebeu 1.455.070 doses de imunizantes.

Somando a primeira, a segunda, a dose única e a dose de reforço são 291.391.825 doses aplicadas desde o começo da vacinação.

Quase 58% da população brasileira está totalmente imunizada ao tomar a segunda dose ou a dose única de imunizantes contra a Covid. São 123.407.869 doses aplicadas, número que representa 57,85% dos brasileiros. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa e foram divulgados às 20h desta quinta-feira (11).

Tomaram a primeira dose de alguma vacina contra a Covid e estão parcialmente imunizados 156.632.260 pessoas, o que representa 73,43% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 11.351.696 pessoas (5,32% da população).

Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 291.391.825 doses aplicadas desde o começo da vacinação.

De quarta (10) para esta quinta-feira (11), a primeira dose foi aplicada em 228.513 pessoas, a segunda em 917.622, a dose única em 3.242, e a dose de reforço em 336.123 um total de 1.485.500 doses aplicadas.

Os Estados com maior porcentagem da população imunizada (com segunda dose ou dose única) são: São Paulo (71,14%), Mato Grosso do Sul (65,78%), Rio Grande do Sul (63,61%), Paraná (62,35%) e Santa Catarina (61,85%) .

Já entre aqueles que mais tem sua população parcialmente imunizada estão São Paulo (80,96%), Santa Catarina (76,83%), Paraná (76,70%), Rio Grande do Sul (76,10%) e Minas Gerais (75,46%).

Mortes

O Brasil registrou nesta quinta-feira (11) 243 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 610.323 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 230. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -30% e aponta queda.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta quinta. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Média móvel

Sexta (5): 230
Sábado (6): 237
Domingo (7): 232
Segunda (8): 235
Terça (9): 243
Quarta (10): 254
Quinta (11): 230

Em 31 de julho, o Brasil voltou a registrar média móvel de mortes abaixo de 1 mil, após um período de 191 dias seguidos com valores superiores. De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Três Estados não registraram óbitos em 24 horas: Acre, Amazonas, e Mato Grosso do Sul.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia, 21.926.526 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 15.144 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 11.421 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de -1% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica estabilidade nos diagnósticos.

Em seu pior momento a curva da média móvel nacional chegou à marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho deste ano.

Estados

Em alta (4 Estados): PA, RO, RN, RS
Em estabilidade (9 Estados): PB, MG, AL, AP, AM, PI, ES, BA, MS
Em queda (13 Estados e o DF): PE, MA, RR, MT, SP, SC, SE, GO, TO, RJ, CE, DF, PR, AC

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás.

Vale ressaltar que há Estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Fonte: Rede Pampa