Torcedor do Athletico-PR é demitido após arremessar copo de cerveja no empresário Luciano Hang

0
243

Uma das cenas virais da final da Copa do Brasil, na quarta-feira (15), foi o momento em que o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, foi atingido por um copo de cerveja enquanto cantava com torcedores do Athletico-PR. na sexta (17), o torcedor que lançou a bebida, o advogado Eduardo Alves, foi demitido do escritório em que trabalhava.

Em suas redes sociais, o advogado falou sobre o caso, afirmando que a decisão de atirar o copo em Luciano Hang foi política, pela proximidade do empresário do Governo Federal e suas ações durante a pandemia. Alves também disse lamentar ter jogado a cerveja.

“A motivação do meu ato, naquela noite, foi por, assim como milhões de brasileiros, estar presenciando as diversas barbaridades promovidas pelo atual Governo Federal, que possuí notória proximidade com o empresário objeto dessa nota”, escreveu o advogado.

“Como sou uma pessoa com caráter e com boa educação, lamento e posso dizer que quase me arrependo pela deselegância de ter arremessado alguns poucos ml de cerveja no Sr. Luciano Hang”, acrescentou Alves. 

O advogado também falou que foi ameaçado desde que jogou o copo de cerveja em Luciano Hang e voltou a criticar o empresário.

“Hoje (sexta-feira, 17) perdi meu emprego, estou sendo ameaçado, minha vida virou um inferno. Mas preciso dizer: senhor Hang, você é o que há de mais podre nesse país, e gente como você eu vou enfrentar todos os dias da minha vida, até o fim”, completou Eduardo Alves.

O empresário Luciano Hang também foi às redes sociais para criticar Eduardo Alves. O dono da patrocinadora do Athletico-PR fez uma transmissão de 30 minutos com prints dos comentários do advogado em redes sociais intitulada “conheça o Doutor Esquerdinha”.

“Essa semana repercutiu na internet o vídeo onde sou atacado por um torcedor do Athletico Paranaense, em que ele joga um copo de cerveja no meu rosto. Vou fazer uma live e contar para vocês quem é ele: o ‘Doutor Esquerdinha'”, escreveu o empresário em suas redes sociais.

Já o escritório de advocacia em que Eduardo Alves trabalhava publicou um nota de repúdio contra a ação do advogado durante o jogo. A firma afirmou que “não tolera atos de violência contra qualquer indivíduo ou instituição” e que apoia o empresário e demais ofendidos com o acontecimento.

“O Araúz Advogados decidiu desligar o referido profissional de seu quadro de colaboradores e o afastar de suas funções de forma definitiva. O ato isolado deste profissional, embora já desligado, não representa a nossa cultura, nem nossos valores. Registre-se que o fato aconteceu fora do ambiente de trabalho, sendo de responsabilidade personalíssima e exclusiva do profissional, inclusive no que toca às possíveis consequências de responsabilização civil e criminal”, publicou a empresa.

Fonte: GaúchaZH