Variante peruana da Covid-19 é detectada em Itaqui

0
87

A prefeitura de Itaqui, na Fronteira Oeste gaúcha, confirmou na noite de terça-feira (15) a identificação da variante peruana do novo coronavírus na cidade. A identificação se deu por meio de análise genômica realizada pelo Laboratório de Pesquisa de Resistência Bacteriana (Labresis) do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA).

A confirmação da presença da variante peruana C.37 do círus Sars-Cov-2 foi repassada à prefeitura pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) e pelo Centro de Operações de Emergências da Saúde (COE-RS). Trata-se de um homem de 23 anos que está internado na CTI Covid do HCPA.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Itaqui, o paciente é um motorista de caminhão que realizou uma viagem a São Paulo e retornou pela Argentina. No trajeto começou a sentir os sintomas da doença. Chegou em Itaqui em 20 de maio, fez um teste rápido de antígeno em uma farmácia da cidade e o resultado foi positivo para o novo coronavírus.

Em 21 de maio, o caminhoneiro passou a ter os sintomas mais graves da Covid-19, foi internado no Hospital São Patrício de Itaqui e com o agravamento do seu quadro, em 23 de maio, necessitou ser transferido de avião até a Capital, onde permanece fazendo uso de ventilação mecânica. A Vigilância Epidemiológica de Itaqui investiga os possíveis contatos do paciente.

Os primeiros casos da chamada variante andina foram registrados ainda em novembro de 2020 no Peru. Atualmente, a C.37 é a cepa predominante no país sul-americano. Conforme o Instituto Nacional de Saúde do Peru, a variante andina pode estar associada à maior velocidade na transmissão e é considerada uma variante de interesse (VOI  – do ingles Variant of Interest). As variantes de interesse apresentam potencial para alterar seu comportamento. Quando comprovadas essas alterações, passa a ser identificada como de maior risco e ameaça à saúde pública ela passa a então a ser denominada de VOC – Variante de Preocupação.

Fonte: Jornal do Comércio