Vigilância Sanitária alerta para o aumento dos casos de doenças diarreicas

0
53

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde, através do Setor de Vigilância Sanitária, vinculado a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), sob a responsabilidade da Coordenadora Loreni D.Windmoller, juntamente com sua equipe alertam que com a chegada das estações quentes aumentam os casos de doenças diarreicas, principalmente entre crianças e idosos.


Importante, salientar que a doença diarreica aguda (DDA) é uma síndrome causada por diferentes agentes etiológicos (bactérias, vírus e parasitos). A manifestação clínica mais comum consiste no aumento do número de evacuações, com fezes aquosas ou de pouca consistência.


Com o objetivo de prevenir essas doenças, apresentam-se algumas recomendações:
a) Somente consumir água de fontes seguras (potável), tratadas, que tenham processo de desinfecção por cloro ou outra tecnologia. Além disso, em situações de emergência, recomenda-se fervê-la antes do consumo e antes do preparo de alimentos por no mínimo 5 minutos. A higienização das superfícies, equipamentos e utensílios utilizados no preparo e consumo de alimentos deve ser realizada com água tratada e/ou fervida. O gelo para consumo ou conservação de alimentos deve ser oriundo de água potável e/ou fervida;


b) Higienizar as mãos de forma adequada, lavando-as com água e sabão, principalmente após a utilização de banheiro, troca de fraldas, antes de preparar e manipular alimentos e antes das refeições;


c) Afastar as pessoas doentes das atividades de preparação de alimentos e reforçar a higiene pessoal mesmo após o desaparecimento dos sintomas;


d) Realizar a limpeza da caixa d’água uma vez ao ano ou sempre que necessário.


A doença diarréica aguda é uma das principais causas de morbidade e mortalidade infantil nos países em desenvolvimento e um dos fatores que mais contribui para o agravamento do estado nutricional das crianças. Portanto, é de suma importância que os pais ou responsáveis estejam atentos a estas doenças e atuem na prevenção, seguindo as recomendações dos órgãos competentes.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Panambi