Conecte-se conosco

Cultura

A premiada foto de cometa que nunca mais será visto na Terra

Publicado em

em

As imagens vencedoras das partes misteriosas e belas do nosso universo estão em exibição em Londres, no Reino Unido.

Uma fotografia rara de um cometa que nunca mais será visto da Terra ganhou um prestigioso prêmio de fotografia.

A imagem mostra um pedaço da cauda do cometa Leonard se partindo e sendo levado pelo vento solar.

O cometa fez uma breve aparição próximo à Terra depois de ser descoberto em 2021, mas agora deixou o nosso Sistema Solar.

O Observatório Real de Greenwich, em Londres, realiza a competição de Fotografia de Astronomia do Ano e classificou a imagem como “surpreendente”.

As imagens farão parte de uma exposição no Museu Nacional Marítimo, em Londres, a partir de sábado (17/9).

“Os cometas parecem diferentes de hora em hora — são coisas muito surpreendentes”, explicou o fotógrafo vencedor Gerald Rhemann, de Viena, na Áustria.

A foto foi tirada em 25 de dezembro 2021 de um observatório na Namíbia, que abriga alguns dos céus mais escuros do mundo.

Rhemann não tinha ideia de que a cauda do cometa se desconectaria, deixando um rastro de poeira cintilante atrás.

“Fiquei absolutamente feliz em tirar a foto. É o ponto alto da minha carreira de fotógrafo”, contou à BBC News.

O astrônomo Ed Bloomer, que foi um dos juízes da competição, disse que a imagem é uma das melhores fotografias de cometas da história.

“A astrofotografia perfeita é a colisão da ciência e das artes. A foto vencedora não é só tecnicamente sofisticada e projeta o espectador no espaço escuro profundo, como também é visualmente cativante e emotiva”, descreveu Hannah Lyons, assistente de arte dos Museus Reais de Greenwich à BBC News.

Os juízes analisaram mais de 3 mil inscrições de todo o mundo.

Fonte:G1

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Mulher é levada de helicóptero de Pelotas até Caxias do Sul pela PRF e Samu

Publicado em

em

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) transportaram uma mulher, de 60 anos, de helicóptero, de Pelotas até Caxias do Sul, nesta segunda-feira (12).

A idosa está em tratamento contra um câncer e precisava ser transferida de uma cidade para a outra, mas o transporte terrestre apresentava riscos para ela. O Samu então acionou a Divisão de Operações Aéreas da PRF no Rio Grande do Sul, segundo a polícia.

A viagem durou apenas uma hora. Caso fosse feita por terra, levaria quatro. Mais do que a duração, o transporte aéreo não só de pacientes, mas de órgãos para transplantes e equipes médicas, pode salvar vidas. Isso porque a aeronave pode pousar em locais adequados, o mais próximo possível, sem ser necessário ir até um aeroporto.

Fonte: ABC+

Continue lendo

Cultura

De melancia a banho de mangueira, Zoo de Sapucaia do Sul adota cuidados especiais com os animais no verão

Publicado em

em

Para garantir o bem-estar dos animais, a equipe do Parque Zoológico de Sapucaia do Sul, administrado pela Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), oferece opções de refresco e alimentação diferenciada durante o verão.

Nesta semana, enquanto Mimosa, a onça-pintada, brincava de bola na piscina; Kiara, a tamanduá-bandeira, tomava um refrescante banho de mangueira. Um alívio para os dias de calor. Cocha, o urso-de-óculos, que também tem uma piscina no recinto, não pensou duas vezes ao avistar um pedaço de melancia boiando na água: deu logo um mergulho para abocanhar a fruta.

“A preferência é por frutas da estação e ricas em água. A melancia é muito utilizada. Também oferecemos preparações, como sucos, batidas e picolés, tanto de fruta quanto de carne, considerando os animais carnívoros. Tudo para tentar amenizar um pouco o calor, principalmente desta última semana”, explica a médica veterinária Caroline Gomes, chefe da Divisão Parque Zoológico.

Ela explica que os itens alimentares e objetos lúdicos servem de isca para que os bichinhos usufruam dos ambientes refrescantes a que têm acesso. “Diversos recintos também contam com lagos artificiais, ou até mesmo chuveirinhos e aspersores de água, como é o caso das serpentes. Então, para que possam se refrescar nesses ambientes, a gente sempre estimula”, conta Caroline.

Ela ressalta que a água é sempre limpa e renovada. Também há espaços sombreados ou com abrigos, que são mais fresquinhos, e alguns contam, inclusive, com ar-condicionado. 

O Parque Zoológico abriga aproximadamente mil animais. Além da onça e dos ursos, o tigre, a jaguatirica e alguns primatas, como o chimpanzé, o bugio e o mandril, são os que mais aproveitam as atividades de verão.

“Alguns são mais sensíveis que outros, como os muito peludos e de áreas mais frias. Assim como as pessoas têm de ter cuidados nessa época de calor, devemos ter atenção especial com os animais, buscando manter o bem-estar deles nesses períodos mais críticos”, conclui a veterinária.

Fonte: Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Continue lendo

Cultura

Cavalgada do Mar deve reunir cerca de 800 cavaleiros durante tradicional ação no Litoral Norte

Publicado em

em

A Secretaria de Turismo (Setur) participa neste ano da 38ª edição da Cavalgada do Mar, evento que prevê reunir centenas de participantes até 10 de fevereiro. A ação, que ocorre ao longo de oito dias, é tradicional no verão gaúcho e reúne cavaleiros, amazonas e entusiastas de todas as idades, em um percurso de aproximadamente 300 quilômetros pela costa oceânica.

“Homenagear o homem do campo é um dos objetivos da nossa cavalgada, aquele gaúcho que não desiste. O destaque desta edição é a participação das crianças, que estão em período de férias escolares e mostram que a tradição seguirá viva nas próximas gerações”, destacou o presidente da cavalgada, Luiz Eduardo Amaro Pellizzer. Durante a programação, haverá piquetes, declamação de poesias e outras ações em homenagem à cultura gaúcha. Os três primeiros lugares de cada categoria serão premiados.

Conforme dados da organização, o primeiro fim de semana da cavalgada, iniciada em Torres no sábado (3/2), reuniu 580 cavaleiros. A jornada seguiu por Capão da Canoa e passará, ainda, por praias como Arroio do Sal, Imbé, Tramandaí, Cidreira e Balneário Pinhal, culminando na parada final em Palmares. No total, são esperados 800 cavaleiros e cerca de 2 mil pessoas devem participar das atividades.

Para o secretário de Turismo em exercício, Luiz Fernando Rodriguez Júnior, o evento é uma forma de celebrar o tradicionalismo gaúcho. “A cultura gaudéria, associada a todos os costumes atrelados a ela, tem um potencial turístico enorme. Muitos visitantes têm curiosidade e se fascinam com as características peculiares do povo do nosso Estado. Nosso papel é fomentar a valorização dos costumes e orientar quem está na ponta dessa cadeia sobre o imenso valor da tradição para nós e, também, para quem vem de fora e deseja nos conhecer”, enfatizou o gestor.

Na noite de segunda-feira (5/2), a Setur foi homenageada durante o jantar de autoridades, em Imbé, pelo apoio dado ao evento pelo segundo ano consecutivo. “A pasta entendeu a importância turística da Cavalgada do Mar, que traz pessoas do Brasil inteiro, e até de outros países, para o Rio Grande do Sul”, reforçou Pellizzer.

Ao longo de oito dias, são percorridos aproximadamente 300 quilômetros pela costa oceânica – Foto: Divulgação Instituto Cultural Cavalgada do Mar.

Fonte: Agência Brasil  – Texto: Ascom Setur – Edição: Secom

Continue lendo