Conecte-se conosco

Destaque APP

Furacão Ian deixa rastro de destruição na Flórida e em Cuba

Publicado em

em

Tempestade de categoria 4 na escala Saffir-Simpson provoca inundações, destrói casas e deixa moradores ilhados. Blecaute afeta mais de 1 milhão de residências. Barco com migrantes naufraga e 23 estão desaparecidos.

Ian tocou o solo da Flórida, na Ilha Cayo Costa, às 15h05 de ontem (16h05 em Brasília), com ventos de 240km/h. Um dos mais poderosos furacões registrados nos Estados Unidos — de categoria 4 na escala Saffir-Simpson (que vai até 5) — elevou o nível da água em até 5m, provocou inundações que cobriram casas e carros, arrastou barcos e deixou moradores presos. Mais de 1 milhão de residências ficaram sem energia elétrica. “Estamos sob a água. Nossa casa foi inundada. Felizmente, a eletricidade acabou antes. Os cachorros estão sobre a pia e eu sobre o balcão”, relatou uma moradora de Fort Myers, na costa oeste da Flórida, em um grupo de pedido de ajuda no Facebook. “Esta é, de longe, a pior tempestade que já vi”, admitiu Kevin Anderson, prefeito da cidade.

Crédito: José Romero

De acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC), Ian “está atingindo a Península da Flórida com tempestades catastróficas, ventos e inundações”. “Essa é uma tempestade da qual falaremos por muitos anos”, garantiu o diretor do Serviço Nacional de Meteorologia (NWS), Ken Graham. Ron DeSantis, governador da Flórida, conversou com o presidente dos EUA, Joe Biden, e discutiu meios de agilizar a ajuda federal. “É uma grande tempestade”, disse DeSantis. “Claramente, é um furacão muito poderoso, que terá consequências de longo alcance.” À noite, Ian perdeu um pouco de força e se tornou furacão de categoria 3.

Durante a madrugada de ontem, horas antes da chegada de Ian, dez condados receberam ordens para remover 2,5 milhões de habitantes. As autoridades da Flórida mobilizaram mais de 42 mil eletricistas, 7 mil homens da Guarda Nacional e 179 aeronaves, além de carros anfíbios. 

Em Naples, a 70km de Fort Myers, o empreiteiro Jeffrey Kepka, 41 anos, filmou o momento em que a água invadiu a garagem subterrânea de um prédio de 30 andares. “O edifício está situado na costa. A tempestade fez com que a maré subisse bastante. A água varreu os carros. Os donos se refugiaram na parte norte da Flórida”, contou Kepka ao Correio. “Por se mover muito lentamente, o furacão está causando muitas enchentes na costa. O furacão Irma, em 2017, foi muito ruim, mas nunca houve uma tempestade como Ian.”

Na mesma cidade, o bancário Matt E. (ele não quis ter o sobrenome divulgado), 23, também disse à reportagem que Ian “é, de longe, o pior furacão que enfrentou”. “Estamos seguros, finalmente o pior da tempestade passou agora à noite. Mas por aqui há grandes inundações. Durante a tarde, tivemos ventos intensos e chuva torrencial. A eletricidade foi cortada em boa parte da região, e os serviços de telefonia celular estão bem precários. As áreas baixas ficaram debaixo d’água. Como eu e minha família estamos a 3 metros acima do nível do mar, nos livramos das inundações”, comentou. 

Baia de Sarasota

Insólito

Também em Naples, bombeiros foram filmados em operações de resgate com a água acima da cintura. A Guarda Costeira informou que um barco com 27 migrantes cubanos afundou perto de Key West. Quatro pessoas conseguiram nadar até a costa e foram resgatadas com vida. Até o fechamento desta edição, 23 estavam desaparecidas. O furacão Ian produziu imagens curiosas e assustadoras. Na Baía de Tampa, a água foi praticamente “sugada” pela tempestade. Em Fort Myers, um morador flagrou um tubarão em uma rodovia tomada pela água do mar. Em São Petersburgo, perto da Baía de Tampa, os funcionários de um jardim botânico mantiveram mais de 10 flamingos dentro de um banheiro. 

Jornalistas da agência de notícias France-Presse relataram que as ruas de Punta Gorda, no sul, esvaziaram-se repentinamente na tarde de ontem, enquanto o céu ficava cinza e as chuvas se intensificavam. No momento em que Ian se deslocava a 40km da cidade, os ventos arrancavam os galhos de palmeiras e chacoalhavam postes de energia elétrica. 

A apreensão tomou conta inclusive de quem vive na costa leste da Flórida, longe do impacto direto de Ian. A advogada goiana Ludmilla Vieira Costa Campos, 39 anos, mora desde 2019 em Hallendale, a 232km de Fort Myers. “É a segunda vez que vivo a experiência da passagem de um furacão. O primeiro foi o Dorian, em agosto e setembro de 2019. Desde o início da semana, tenho acompanhado os noticiários para ter a dimensão dos danos que poderíamos enfrentar”, contou ao Correio. “Estamos a quatro horas de Tampa, e as previsões por aqui são de danos comuns causados por chuvas torrenciais e muito vento, como a derrubada de árvores, a alta da maré e inundações em algumas regiões próximas do mar.” 

De acordo com Ludmilla, alguns moradores de Hallendale preferiram armazenar comida e água, em escassez em mercados da região. “Tivemos o cuidado em retirar todos os móveis da sacada, uma vez que os ventos tendem a aumentar a velocidade, com a aproximação do furacão”, relatou. 

Fonte: Correio Braziliense

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque APP

Polícia Civil prende cinco pessoas em Operação Unmask

Publicado em

em

Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Eldorado do Sul, em ação conjunta com a 1ª Delegacia de Polícia de Combate à Corrupção do DEIC, coordenadas pela Delegada Luciane Bertoletti e pelo Delegado Max Otto Ritter, deflagra a Operação Unmask na manhã desta quinta-feira (20/06).

Cinco indivíduos foram presos preventivamente em Viamão e Porto Alegre. Foram apreendidos celulares, computadores, grande quantidade de documentos, como escrituras públicas, procurações outorgando poderes, certidões de casamento, entre outros, supostamente falsos, além de dinheiro sem procedência. O material será enviado para perícia.

Foram cumpridas 25 medidas cautelares, entre mandados de prisão, busca e apreensão, sequestro de bens e bloqueio de contas bancárias, com objetivo de combate aos crimes de falsificação de documento público, estelionato e associação criminosa praticados pelos investigados contra vítimas residentes em diversos estados do país.

Conforme a investigação, os suspeitos integram um grupo criminoso que utiliza documentação falsa (carteiras de identidade, procurações e contratos de compra e venda de imóveis) para oferecer imóveis de alto valor, a maioria deles localizados na cidade de Itapema/SC. Fingindo ser corretores imobiliários, advogados e até mesmo os próprios proprietários dos terrenos enganam as vítimas, atraídas pela aparência de um negócio vantajoso, já que os terrenos são sempre oferecidos por um preço abaixo do valor de mercado imobiliário. Após transferirem o valor inicial da venda para garantir o negócio, as vítimas percebem que foram enganadas, pois os criminosos não são os verdadeiros proprietários nem possuem os terrenos, e as identidades, procurações e contratos são falsos.

A Delegacia de Polícia de Eldorado do Sul apurou que as procurações para a venda dos imóveis eram efetuadas pelos criminosos no tabelionato daquele município. A DP de Eldorado identificou a participação de dois dos investigados no crime, em conexão com fatos criminosos investigados pela 1ª Delegacia de Polícia de Combate à Corrupção.

Em razão disso, em esforço conjunto das duas Delegacias, será desencadeada, simultaneamente, a segunda fase da operação policial que apurou que os criminosos utilizaram dados dos sistemas do IPÊ-Prev, através da violação de sigilo funcional, para praticar várias formas de crimes contra a fé pública, incluindo falsificação de Carteiras Nacionais de Habilitação, boletos bancários, procurações e escrituras públicas de imóveis de alto valor. 

As provas reunidas a partir das ações policiais demonstraram a continuidade dos atos criminosos pelos indivíduos que tiveram suas prisões preventivas decretadas pelo Poder Judiciário, em relação aos golpes praticados em tabelionatos e cartórios.

Na manhã de quinta-feira, mais de 60 policiais cumpriram as medidas cautelares com apoio da CORE/PCRS, CORE/PCRJ e COPE/PCPR.

Fonte e foto: Polícia civil

Continue lendo

Destaque APP

Autoescolas são pegas usando silicone com digitais dos alunos para burlar sistema do Detran

Publicado em

em

Com o golpe, o candidato não precisava frequentar as aulas, mas tinha garantido o registro no banco de dados

A polícia descobriu um esquema de fraudes no processo de formação de motoristas em São Paulo. Impressões de silicone com as digitais dos alunos eram utilizadas por autoescolas para burlar o sistema do Detran. As fraudes aconteciam no espaço destinado às aulas práticas na zona leste. Dentro das cabines de apoio das autoescolas, 116 moldes de silicone foram apreendidos pela polícia. Seis suspeitos de participação no esquema foram encaminhados à delegacia. Segundo as investigações, os instrutores coletam as impressões digitais dos alunos para fraudar o sistema de biometria que confirma a presença junto ao Detran. Assim, o candidato não precisava frequentar as aulas, mas tinha garantido o registro no banco de dados.

Fonte: R7.com

Foto: Inovasocial

Continue lendo

Destaque APP

Publicado em

em

A Polícia Civil, através da 1ª Delegacia de Polícia de Viamão, na tarde desta quinta-feira (20/06), prendeu duas pessoas em flagrante pela prática de crimes contra as relações de consumo. A ação ocorreu no bairro Fiúza, em Viamão.

De acordo com a Delegada Jeiselaure de Souza, após receberem uma denúncia anônima, os policiais efetuaram a prisão dos indivíduos que adquiriram produtos contaminados pelas enchentes, destinados para descarte, e que já estavam sendo oferecidos para venda a diversos consumidores do município. A equipe encontrou todos os produtos ainda cobertos por lama, os quais estavam sendo lavados de forma bastante precária no pátio da residência, sendo posteriormente oferecidos para venda ao público.

Os produtos eram todos oriundos de grande rede de farmácias e foram encaminhados para descarte, em face do alto risco de contaminação por terem contato com as águas das enchentes, sendo todos considerados impróprios para consumo.

As câmeras de monitoramento das adjacências mostram o momento que o caminhão descarrega as mercadorias contaminadas. No local também funcionava uma lanchonete, que foi interditada pela Vigilância Sanitária, em face de precariedade e péssimas condições do estabelecimento.

A ação foi desencadeada com o apoio da Prefeitura de Viamão, através da Secretaria de Saúde/Divisão de Vigilância Sanitária e também da Secretaria do Meio Ambiente, e integra uma série de ações para combater os crimes contra as relações de consumo no município. Após a elaboração dos pareceres técnicos, os produtos foram imediatamente encaminhados para descarte.

Fonte e foto: Polícia Civil

Continue lendo