Conecte-se conosco

Destaque APP

Mãe e padrasto são presos por suspeita de torturar e matar criança de dois anos

Publicado em

em

 A Polícia Civil prendeu nesta segunda-feira (7) um casal suspeito de torturar e matar uma criança de dois anos em Santa Vitória do Palmar, no sul do Rio Grande do Sul. A mãe, 26 anos, e o padrasto, 24, também são suspeitos de torturar a irmã da vítima, de três anos. Os dois foram presos em flagrante por homicídio qualificado. Os nomes não foram divulgados.

Conforme o delegado Marcos Bottin, o casal procurou o hospital da cidade em busca de atendimento para a menina, argumentando que ela teria passado mal ao ingerir remédios para anemia e se machucado gravemente numa queda em casa. A criança já chegou morta ao hospital. O médico que a atendeu viu uma série de lesões na criança e decidiu chamar o Conselho Tutelar. O casal foi levado para a delegacia para prestar esclarecimentos.

Ao Conselho Tutelar, mãe e padrasto disseram que tinham mais uma filha, de três anos, que ela estava em casa. Perguntados se a outra criança havia sido agredida, disseram ter dado “apenas uma chinelada” nela. Chegando ao local, as conselheiras tutelares encontraram a menina trancada num quarto, desacordada e com sinais de violência pelo corpo.

Em conversa informal no hospital, a menina disse que era agredida pelo casal.

– Contou que batiam nelas. Contou que o tio, ela chamava o padrasto de tio, colocava elas de joelho no milho – conta o delegado.

A criança também relatou que o padrasto batia nelas com uma corda com um nó na ponta. O objeto foi apreendido pela polícia. A casa fica na localidade de Arroito, na área rural da cidade.

– A versão que eles apresentaram não tem a menor sustentação diante das lesões encontradas. Tem lesões antigas, lesões recentes – relata o delegado.

Bottin disse que o casal nega as agressões. Segundo a versão deles, as lesões foram ocasionadas por brigas entre as irmãs e quedas em casa em razão dos remédios que tomavam.

Uma vizinha que teria visto as agressões vai prestar depoimento.

Fonte: GZH

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque APP

Corpo é localizado na BR-101 com celular e documento de identidade de mulher desaparecida em Torres

Publicado em

em

A carteira de identidade de Tayna da Silva Rosa, 27 anos, e um celular foram encontrados no bolso da calça de um corpo encontrado nas proximidades da BR-101 na manhã desta quinta-feira (22), em Torres, no Litoral Norte. A Polícia Civil afirma que a vestimenta também é parecida com a que Tayna usava quando foi vista pela última vez, em 2 de fevereiro, mas que é necessário exame de DNA para confirmar a sua identidade.

“Embora todos os indícios nos levam a crer ser o corpo e da Tayna, será realizado o DNA do corpo para confirmação” cita trecho de nota divulgada pela Polícia Civil.

Tayná foi vista pela última vez por volta de 8h30min da manhã do dia 2, quando passava em frente a um posto de combustíveis localizado na Vila São João, em Torres. O local fica a cerca de dois quilômetros da casa onde ela vivia com o marido e os filhos há três meses.

A principal hipótese da Polícia Civil para o caso é de suicídio.

Procure ajuda

Caso você esteja enfrentando alguma situação de sofrimento intenso ou pensando em cometer suicídio, pode buscar ajuda para superar este momento de dor. Lembre-se de que o desamparo e a desesperança são condições que podem ser modificadas e que outras pessoas já enfrentaram circunstâncias semelhantes.

Se não estiver confortável em falar sobre o que sente com alguém de seu círculo próximo, o Centro de Valorização da Vida (CVV) presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato. O CVV (cvv.org.br) conta com mais de 4 mil voluntários e atende mais de 3 milhões de pessoas anualmente. O serviço funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados), pelo telefone 188, e também atende por e-mail, chat e pessoalmente. São mais de 120 postos de atendimento em todo o Brasil (confira os endereços neste link).

Você também pode buscar atendimento na Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa, pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no telefone 192, ou em um dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) do Estado. A lista com os endereços dos CAPS do Rio Grande do Sul está neste link.

Fonte: Gaúcha ZH

Continue lendo

Destaque APP

Manhã de sexta começa com acidente entre três caminhões

Publicado em

em

No início da manhã desta sexta-feira (23), três caminhões se envolveram em um acidente do tipo frontal na ERS-324, entre Casca e Paraí. O sinistro deixou cinco feridos e nenhum óbito, mas um envolvido ficou preso entre as ferragens.

Um dos caminhões transportava rações.

Os Bombeiros atenderam a ocorrência enquanto o Comando Rodoviário de Casca segue no local orientando o trânsito, que se encontra em meia pista.

Planalto News

Continue lendo

Destaque APP

SANTA MARIA | HOMEM É EXECUTADO A TIROS NA REGIÃO OESTE

Publicado em

em

A Brigada Militar (BM) foi acionada via ciosp para atender uma ocorrência de homicídio por disparos de arma de fogo no bairro Nova Santa Marta. Ao chegar na rua dos Pedreiros foi verificado que a vítima, identificada como Alan Rezes Cezar de 45 anos, estava aparentemente em óbito, caído dentro de casa, em uma peça nos fundos.

Foi realizado contato com o filho da vítima, e este relatou que estavam dentro de casa e escutaram alguém chamar, do portão, o irmão dele. Que então a vítima saiu para verificar, conversou com a pessoa, e quando a vítima estava retornando para a casa, ouviram os disparos de arma de fogo, e viu o pai passar correndo para dentro de casa. A testemunha foi até a vizinha para pedir socorro. Foi acionada o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que compareceu ao local e constatou o óbito, apresentando lesões no ombro, peito, costas e na coxa.

A BM isolou o local e foi acionada o Instituto Geral de Perícias (IGP), que compareceu ao local, bem como comunicada a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP).

Ninguém foi preso e o caso vai ser investigado. Santa Maria registra o 16° homicídio.

Santa Maria News

Continue lendo