Conecte-se conosco

Destaque APP

Pacientes denunciam cobranças por cirurgias que deveriam ser cobertas pelo IPE Saúde

Publicado em

em

Em um dos casos, médico teria pedido R$ 12 mil em espécie para realizar cirurgia cardíaca. Delegado esclarece que exigir o pagamento fora da coparticipação prevista caracteriza vantagem financeira indevida e crime de concussão. IPE Saúde garante que denúncias serão enviadas ao MP.

Após as denúncias de cobranças indevidas por consultas via IPE Saúde, pacientes relatam que foram cobrados por cirurgias que deveriam ser cobertas pelo plano de saúde dos servidores do Rio Grande do Sul. De maio de 2022 até janeiro deste ano, o Instituto recebeu, por meio do canal de ouvidoria, 138 relatos. Quinze médicos foram suspensos, mas nenhum caso foi encaminhado para a polícia ou o Ministério Público.

Em Porto Alegre, a mulher de um servidor aposentado deu entrada em um hospital para colocar três pontes de safena. O procedimento deveria ser pago pelo IPE Saúde, mas, dias antes da operação, o cirurgião teria se queixado dos valores que recebe do plano e pedido R$ 12 mil. O pagamento seria em dinheiro vivo.

– Não, tem que ser em dinheiro vivo e não tem recibo, não tem nada – diz a secretária.
– Tá, mas como? Eu preciso de um recibo – responde o homem.
– Se tu quiser um recibo sem CNPJ eu te dou, mas é 30% mais caro.

O homem chegou a gravar a conversa que teve com outro médico, que cuidava da mulher dele no quarto do hospital. Ele confirmou a cobrança do valor pelo colega. Para justificar, alegou que os cirurgiões cardíacos do RS se descredenciaram do IPE.

Na verdade, o plano conta com 19 cirurgiões cardíacos credenciados em Porto Alegre. O médico que faria a cirurgia da mulher do servidor aposentado está no cadastro.

Para custear o procedimento, o marido da paciente tomou um empréstimo de R$ 5 mil. Antes de fazer o pagamento, ele ligou para a ouvidoria do IPE, que o alertou sobre a ilegalidade da cobrança. O homem conseguiu outro hospital, e a cirurgia foi realizada. Um procedimento administrativo foi aberto para apurar o caso.

“Apurando isso, verificando ao final que nós temos uma situação, de fato, de irregularidade, como nos parece que é esta situação, nós encaminhamos este procedimento, notificamos isso por meio de uma denúncia à promotoria criminal. Eventualmente esse médico possa vir a ser suspenso ou até mesmo descredenciado”, afirma o presidente do IPE Saúde, Bruno Jatene.

Outros relatos

O esquema de cobranças por fora do Ipe tem se repetido em outros municípios. Um policial militar aposentado teve que contrair um empréstimo no valor de R$ 2.800 para ser operado da vesícula, via plano, em Bagé, na Fronteira Oeste do estado. Na região de Erechim, no Norte do RS, uma mulher pagou por consultas, exames e até mesmo uma cesariana.

”A gente trabalha de dia para comer de noite. O salário da gente já tá defasado. Daí tem que fazer um empréstimo para pagar um valor indevido?”, desabafa um paciente.

A atual gestão do IPE Saúde, empossada há um ano, ressalta que em maio criou a ouvidoria e que até o momento vinha estruturando o setor. A administração do instituto garante que a partir de agora as denúncias começarão a ser enviadas ao Ministério Público.

“Entendemos que é o caso de começar a aproximar de maneira mais célere esse processo junto às promotorias criminais”, afirma Jatene.

A Delegacia de Combate à Corrupção colocou um telefone para receber denúncias de irregularidades. Basta ligar para o número 0800-518-518.

”Se um profissional da saúde vem a exigir o pagamento de um dinheiro fora da coparticipação do IPE Saúde, essa cobrança pode caracterizar uma vantagem financeira indevida e estaríamos à frente de um crime de concussão”, explica o delegado Max Otto Ritter.

A pena prevista para esses casos é de 2 a 12 anos.

Fonte: G1

https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2023/02/23/pacientes-denunciam-cobrancas-por-cirurgias-que-deveriam-ser-cobertas-pelo-ipe-saude.ghtml

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque APP

Instabilidade persiste no RS e alerta é para temporais nesta quarta

Publicado em

em

Nesta quarta-feira (19), o Rio Grande do Sul poderá enfrentar instabilidade meteorológica significativa. Nuvens carregadas estão avançando de Oeste para Leste e ao Sul do Estado, trazendo consigo o risco de chuva localmente forte.

As precipitações poderão ser torrenciais e acompanhadas de raios e trovoadas. Além disso, há possibilidade de temporais isolados, incluindo granizo e rajadas de vento forte. É importante salientar que, embora exista risco de chuvas intensas, estas não afetarão todas as cidades gaúchas. A maioria dos municípios não enfrentará temporais.

Em Porto Alegre, o tempo será marcado por sol entre muitas nuvens durante o dia. A temperatura máxima será de 24°C e a mínima de 17°C. Já na Serra Gaúcha, podem ocorrer períodos de chuva, com temperaturas variando entre 17°C e 23°C.

Fonte: Leouve

Continue lendo

Destaque APP

Piloto de 9 anos morre após acidente de moto em competição em Interlagos, em São Paulo

Publicado em

em

Um piloto argentino de apenas 9 anos morreu após sofrer um acidente durante uma competição de motovelocidade no autódromo de Interlagos, em São Paulo. Lorenzo Somaschini foi hospitalizado na sexta-feira (14) e faleceu na noite de segunda-feira (17).

Ele era um dos participantes do SuperBike Brasil, que é um dos principais campeonatos de motovelocidade do mundo. O piloto disputava uma categoria voltada para crianças e adolescentes de 8 a 18 anos, com motocicletas de 160 cilindradas.

Segundo a organização do evento, Lorenzo sofreu o acidente durante o primeiro treino livre no autódromo, na sexta-feira. O jornal argentino El Clarín afirmou que a criança bateu a cabeça após a queda. Lorenzo foi socorrido e levado por uma UTI móvel até o Hospital Geral da Pedreira, na capital paulista. No sábado (15), ele foi transferido para o Hospital Albert Einstein em estado grave.

A imprensa argentina definiu Lorenzo como um prodígio do motociclismo argentino. Além disso, o piloto sonhava em chegar ao MotoGP e se tornar campeão mundial. Por meio de nota, o SuperBike Brasil disse que está prestando assistência à família do piloto desde o dia do acidente.

“O SuperBike Brasil comunica, com muita tristeza e pesar, o falecimento do piloto Lorenzo Somaschini nesta segunda-feira (17/6), às 19h43. O argentino, natural de Rosário, estava internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP), sob cuidados médicos intensivos e, infelizmente, não resistiu. A organização do SuperBike Brasil está prestando total assistência à família do piloto desde sexta-feira (14/6), quando o argentino teve uma queda durante o primeiro treino livre da Jr Cup, válido pela 4ª etapa do SuperBike Brasil, no Autódromo de Interlagos. Logo que caiu na saída do Pinheirinho, o piloto foi prontamente atendido no local pela equipe médica em ambulância UTI. Na sequência, foi encaminhado para a sala de emergência do autódromo, onde houve a estabilização do seu quadro clínico. Após esse procedimento, foi realizada a remoção médica, em unidade de suporte avançada (UTI móvel) para o Hospital Geral da Pedreira, onde permaneceu até a madrugada de sábado (15/6), seguindo todos os protocolos médicos até ser feita a transferência para o Hospital Albert Einstein.

Todos da equipe do SuperBike Brasil estão consternados com o acontecimento e manifestam sinceros sentimentos a todos familiares e amigos de Lorenzo”, diz a nota.

Fonte: O Sul

Continue lendo

Destaque APP

Polícia Civil de Canela e RGE fecham maior mineradora clandestina de criptomoeda do estado

Publicado em

em

A Polícia Civil de Canela, em conjunto com o setor de Segurança Coorporativa da Rio Grande Energia (RGE), realizou ação policial nesta terça-feira, dia 18, ocasião em que descoberta uma mineradora clandestina de criptomoeda.

No local, uma casa simples e toda murada, localizada no bairro São Lucas, policiais civis e profissionais da permissionária de energia verificaram indícios de furto de energia elétrica (gato).

Em buscas, constatou-se o funcionamento de centenas de máquinas utilizadas para a mineração de criptomoedas. A RGE mediu, na ocasião, um consumo mensal acima de cem mil reais, estimando a fraude em cerca de um milhão e meio de reais nos últimos meses.

A Polícia Civil apreendeu todos os equipamentos, avaliados preliminarmente em mais de meio milhão de reais. Durante as buscas, ainda foram apreendias três armas de fogo.

Um casal foi preso em flagrante. Os dois foram encaminhados ao Presídio Estadual de Canela.

A estimativa é que os suspeitos lucrassem cerca de quatrocentos mil reais por mês com a atividade ilegal.

Fonte: Polícia Civil

MB Notícias

Continue lendo