Conecte-se conosco

Destaque APP

Quatro meses depois, causas de incêndio em comunidade terapêutica de Carazinho ainda são desconhecidas

Publicado em

em

Quatro meses depois do incêndio que atingiu uma comunidade terapêutica em Carazinho, no norte do Estado, as causas das chamas ainda são desconhecidas. O fogo que consumiu o Centro de Tratamento e Apoio a Dependentes Químicos (Cetrat) deixou 11 pessoas mortas no final da noite de 23 de junho.

A Polícia Civil aguarda o resultado de uma perícia complementar, requisitada ao Instituto-Geral de Perícias há cerca de um mês, segundo a delegada Rita de Carli, já que o resultado do primeiro laudo não foi conclusivo e deixou questões em aberto.

— O laudo apresentou algumas dúvidas que, para mim, são fundamentais para concluir a investigação. Por isso, pedi uma nova análise para que esses questionamentos sejam esclarecidos — diz a delegada.

Os detalhes do primeiro laudo não estão sendo divulgados para evitar prejuízos à investigação. Uma outra perícia já havia sido feita no dia do incêndio, apenas para avaliar as condições do local. Ainda conforme a delegada Rita, o IGP não estimou prazo para a entrega dos resultados. GZH pediu uma posição ao IGP mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Das pessoas que perderam a vida durante o incêndio, ainda não foi identificada. Segundo a polícia, ainda não foi possível localizar os familiares da vítima, processo necessário para concluir o reconhecimento do indivíduo.

Das vítimas já identificadas, uma era monitora da clínica, e as demais, pacientes.

Relembre o caso

O incêndio na Cetrat iniciou na noite do dia 23 de junho. O Corpo de Bombeiros levou cerca de uma hora para combater as chamas. Pelo menos 15 pessoas, todos homens, estavam no local.

A maioria das vítimas se encontrava na área dos dormitórios, no segundo piso da instituição. A estrutura acabou cedendo em razão do fogo. Embaixo, funcionava uma oficina para os internos, e, em cima, ficavam os alojamentos.

Os corpos foram encontrados perto das janelas, todas no formato basculante. A parte do centro de tratamento onde ficavam os quartos era de madeira e foi totalmente consumida pelas chamas.

Fonte: GZH

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque APP

Corpo é localizado na BR-101 com celular e documento de identidade de mulher desaparecida em Torres

Publicado em

em

A carteira de identidade de Tayna da Silva Rosa, 27 anos, e um celular foram encontrados no bolso da calça de um corpo encontrado nas proximidades da BR-101 na manhã desta quinta-feira (22), em Torres, no Litoral Norte. A Polícia Civil afirma que a vestimenta também é parecida com a que Tayna usava quando foi vista pela última vez, em 2 de fevereiro, mas que é necessário exame de DNA para confirmar a sua identidade.

“Embora todos os indícios nos levam a crer ser o corpo e da Tayna, será realizado o DNA do corpo para confirmação” cita trecho de nota divulgada pela Polícia Civil.

Tayná foi vista pela última vez por volta de 8h30min da manhã do dia 2, quando passava em frente a um posto de combustíveis localizado na Vila São João, em Torres. O local fica a cerca de dois quilômetros da casa onde ela vivia com o marido e os filhos há três meses.

A principal hipótese da Polícia Civil para o caso é de suicídio.

Procure ajuda

Caso você esteja enfrentando alguma situação de sofrimento intenso ou pensando em cometer suicídio, pode buscar ajuda para superar este momento de dor. Lembre-se de que o desamparo e a desesperança são condições que podem ser modificadas e que outras pessoas já enfrentaram circunstâncias semelhantes.

Se não estiver confortável em falar sobre o que sente com alguém de seu círculo próximo, o Centro de Valorização da Vida (CVV) presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato. O CVV (cvv.org.br) conta com mais de 4 mil voluntários e atende mais de 3 milhões de pessoas anualmente. O serviço funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados), pelo telefone 188, e também atende por e-mail, chat e pessoalmente. São mais de 120 postos de atendimento em todo o Brasil (confira os endereços neste link).

Você também pode buscar atendimento na Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa, pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no telefone 192, ou em um dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) do Estado. A lista com os endereços dos CAPS do Rio Grande do Sul está neste link.

Fonte: Gaúcha ZH

Continue lendo

Destaque APP

Manhã de sexta começa com acidente entre três caminhões

Publicado em

em

No início da manhã desta sexta-feira (23), três caminhões se envolveram em um acidente do tipo frontal na ERS-324, entre Casca e Paraí. O sinistro deixou cinco feridos e nenhum óbito, mas um envolvido ficou preso entre as ferragens.

Um dos caminhões transportava rações.

Os Bombeiros atenderam a ocorrência enquanto o Comando Rodoviário de Casca segue no local orientando o trânsito, que se encontra em meia pista.

Planalto News

Continue lendo

Destaque APP

SANTA MARIA | HOMEM É EXECUTADO A TIROS NA REGIÃO OESTE

Publicado em

em

A Brigada Militar (BM) foi acionada via ciosp para atender uma ocorrência de homicídio por disparos de arma de fogo no bairro Nova Santa Marta. Ao chegar na rua dos Pedreiros foi verificado que a vítima, identificada como Alan Rezes Cezar de 45 anos, estava aparentemente em óbito, caído dentro de casa, em uma peça nos fundos.

Foi realizado contato com o filho da vítima, e este relatou que estavam dentro de casa e escutaram alguém chamar, do portão, o irmão dele. Que então a vítima saiu para verificar, conversou com a pessoa, e quando a vítima estava retornando para a casa, ouviram os disparos de arma de fogo, e viu o pai passar correndo para dentro de casa. A testemunha foi até a vizinha para pedir socorro. Foi acionada o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que compareceu ao local e constatou o óbito, apresentando lesões no ombro, peito, costas e na coxa.

A BM isolou o local e foi acionada o Instituto Geral de Perícias (IGP), que compareceu ao local, bem como comunicada a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP).

Ninguém foi preso e o caso vai ser investigado. Santa Maria registra o 16° homicídio.

Santa Maria News

Continue lendo